Portal do Governo Brasileiro

Notícias do PAC

Assinar RSS O que é RSS?

Terminal de grãos inaugurado no Maranhão desafoga logística concentrada no Sul

10 de Agosto de 2015

O Terminal de Grãos do Maranhão (Tegram) no Porto Organizado do Itaqui, em São Luís (MA), foi inaugurado nesta segunda-feira (10) pela presidenta Dilma Rousseff. O empreendimento contou com R$ 480 milhões do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e é estratégico para baratear o escoamento da produção brasileira e desconcentrar a logística do sul do país.

“Itaqui diminui o tempo que nós temos para ir até Roterdã (Holanda), onde se chega até o mercado europeu. E também permite, pela localização do Maranhão, que nós tenhamos acesso muito mais rápido aos portos da Ásia via o Canal do Panamá. Então esse porto cumpre um papel importante para o Maranhão, para toda a região acima do paralelo 16 e para o Brasil, porque também ele descongestiona o que o ministro Edinho chamou de arco sul, que são os portos de Santos e Paranaguá, sobretudo”, explicou Dilma.

Foto: Isac Nóbrega/PR

O presidente da Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap), Ted Lago, ressaltou que o Tegram reequilibra a questão entre onde são produzidos os grãos e por onde são escoados. “Mais da metade da produção dos grãos do Brasil já é produzida na região Centro-Norte e quase 80% dessa produção ainda são escoados pelo portos do Sul e Sudeste”, diz.

Confira mais fotos do Tegram Flickr do PAC.

Os principais estados beneficiados com a obra são Maranhão, Tocantins, Piauí, Bahia e nordeste do Mato Grosso.

 Ao todo, o Consórcio Tegram já investiu R$ 640 milhões na construção do terminal que conta com quatro armazéns, cuja capacidade de armazenagem estática é de 500 mil toneladas de grãos (125 mil toneladas cada), e com modais ferroviários e rodoviários para receber a produção de grãos. Desde o final de julho, o terminal tem um ramal que liga o terminal à Ferrovia Norte-Sul, com capacidade para receber composições de até 80 vagões carregados com cerca de 7 mil toneladas.

Dilma destacou que, apesar do momento difícil que passa a economia brasileira, o “Brasil não está parado” pois tem um estoque de investimentos em infraestrutura que começaram em 2007, com o PAC, e agora estão sendo entregues.

“Nós teremos necessariamente os resultados do que nós plantamos nos últimos sete anos. São 6.876 quilômetros de rodovias novas ou duplicadas;quase 2 mil quilômetros de ferrovias que foram implantados; portos e aeroportos que estão passando por reformas e ampliações”, exemplificou.

As operações do Tegram já iniciaram. O primeiro navio atracou no porto em março deste ano e já foram exportadas 1,4 milhão de toneladas de soja. Atualmente, ele recebe de 500 a 530 caminhões por dia, um movimento que deverá aumentar, em curto prazo, para até 800 veículos ao dia para descarregamento de cerca de 32 mil toneladas de grãos em oito tombadores de caminhões.

A obra do terminal gerou 1 mil empregos diretos e indiretos, enquanto outros 970 diretos e indiretos são gerados com sua operação.

Com informações do Blog do Planalto.