Portal do Governo Brasileiro

Notícias do PAC

Assinar RSS O que é RSS?

Estimulada pelo PAC, indústria de defesa emprega 30 mil

13 de Maio de 2015

A indústria de defesa no Brasil atualmente gera uma receita de US$ 3 bilhões por ano, é responsável por 30 mil empregos diretos e tem um grande potencial de crescimento. Essas informações são destacadas no vídeo abaixo, produzido pelo Ministério da Defesa sobre o setor que conta com R$ 100,4 bilhões de investimentos previstos pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

A maior e mais sofisticada aeronave já projetada e fabricada no Brasil, por exemplo, tem investimentos do PAC previstos até 2022 de mais de R$ 12 bilhões. O projeto envolve o desenvolvimento - através da Embraer e a partir dos requisitos estabelecidos pela da Força Aérea Brasileira (FAB) - e a aquisição de 28 cargueiros militares KC-390. O primeiro vôo do KC-390 aconteceu em fevereiro deste ano.

Foto: Divulgação / FAB

Já o Programa de Desenvolvimento de Submarinos (Prosub) conta com R$ 28,6 bilhões para, até 2025, implantar o Estaleiro e Base Naval, a construir o primeiro submarino de propulsão nuclear do Brasil e outros quatro submarinos convencionais. O Estaleiro de Construção (ESC), no Complexo Naval de Itaguaí/RJ,foi inaugurado em dezembro do ano passado.

O Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC), orçado em R$ 1,7 bilhão, é outro projeto financiado pelo PAC com intuito de aprimorar a comunicação dos órgãos de Defesa Nacional e também levar internet banda larga a municípios com menos de 50 mil habitantes. 

A indústria de defesa nacional também recebe recursos do PAC para o desenvolvimento e aquisição de 50 helicópteros EC-725; aquisição de 36 caças Gripen NG; implantação de foguetes e mísseis guiados do Sistema de Defesa Estratégico Astros 2020; implantação do Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (Sisfron); e desenvolvimento e produção pela indústria nacional de viaturas blindadas Guarani.